quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Recursos:Hospital amplia convênio com o SUS

Quinta-feira-23 de outubro
Novo convênio vai injetar mais de dois milhões nos cofres do hospital
Lideranças locais e do governo do Estado estiveram reunidos na tarde da quinta-feira no saguão da Prefeitura de Piratini para a assinatura do novo contrato entre o Sistema Único de Saúde- SUS, e o Hospital Nossa Senhora da Conceição.

O incremento que passará a valer em 30 dias, eleva de seis milhões e quinhentos mil reais, valor atual repassado à instituição pelos serviços prestados ao SUS, para algo em torno de nove milhões duzentos e noventa mil reais por ano.

Segundo o diretor administrativo do hospital Laerto Farias, haverá um aumento de 100% nos atendimentos de otorrinolaringologia, urologia e ginecologia e obstetrícia, referências já em operação na instituição e que permitem consultas, exames e também  alguns procedimentos cirúrgicos em pacientes de vinte e duas cidades que integram a metade sul.
- Nossa responsabilidade aumenta já que vamos receber mais pacientes e com isso teremos e vamos contratar no mínimo mais dois obstetras e um anestesista para compor nosso quadro- disse Farias que ainda citou investimentos na ampliação da estrutura física devido aos valores agora aumentados.

Milton Martins, gestor da 3ª Coordenadoria Regional de Saúde, frisou que o município ganha cada vez mais espaço na esfera regional, o que tem permitido a descentralização do atendimento.
- Até então estava tudo muito concentrado em Pelotas e Rio Grande. Piratini percebeu isso através da direção do hospital e do então secretario de saúde local Diego Espindola, se organizou, foi em busca e hoje pessoas de várias cidades vem para cá receber os bons serviços prestados -

Márcio Belloc, chefe de gabinete da secretária estadual de saúde, Sandra Fagundes que não pode se fazer presente, salientou que o incremento é fruto do próprio trabalho prestado pelo hospital.

- Nesse investimento oriundo dos 12% que o governo estadual aplica em saúde, o mérito é da instituição. Para às pessoas é bom porque quanto mais perto de casa forem tratadas melhor, pois o custo efetivo é menor. Para a cidade tem também o fator do desenvolvimento econômico já que ao vir se tratar acabam conhecendo o município e isso impacta ainda na questão turística – acredita.

265:13 dias sem linha entre Piratini e Canguçu

Quinta-feira-23 de outubro
Somente em outubro, 13 dias sem que os carros partam da Estação Rodoviária
Uma situação nunca antes enfrentada por quem precisa trafegar entre às cidades de Piratini e Canguçu, não ao menos por tanto tempo. Nesta quinta-feira, 23, completou-se  somente no mês de outubro, 13 dias sem que passageiros possam embarcar nas rodoviárias dos dois municípios devido ao precário estado da ERS 265 de responsabilidade do Estado.

Às viagens foram suspensas em 10 de outubro, retomadas dia 14 e novamente paralisadas dia 16,  decisão tomada pela  empresa que detém o direito de explorar a linha após ficar com seus carros por diversas vezes pelo meio do caminho devido ao barro formado pela chuva constante no mês, mas, principalmente devido a ausência de manutenção por um longo período por parte do Departamento Autônomo de Estradas e Rodagens- DAER, que até chegou a distribuir uma nota à imprensa garantindo que às máquinas fariam o trabalho assim que às condições climáticas permitissem.

Segundo Eduardo Andrade, fiscal da empresa de transporte coletivo, a máquina destinada pela 7ª Superintendência Regional do DAER apresentou um problema na palanca de marchas, houve o conserto, mas, logo a seguir a caixa de câmbio quebrou e a patrola se encontra a beira da estrada aguardando ser consertada novamente.


Palestra em homenagem ao dia professor

Quinta-feira-23 de outubro

Na noite da terça-feira, 21, a Secretaria Municipal de Educação de Piratini promoveu uma Palestra em Homenagem ao Dia do Professor e ao Dia do Funcionário Público, comemorados neste mês.
A fala “O tamanho de seu desafio”, proferida por Roberto Fehrenbach, encantou o público de, aproximadamente, 200 pessoas que permaneceu atento e participativo até o final.
Em nome da Administração Municipal de Piratini, a professora Rosana Manetti agradeceu à dedicação e comprometimento dos colegas no desempenho de suas funções e externou sua satisfação em contar com tantos profissionais que aceitaram o convite para participação no evento.

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Polícia encontra três armas no Cerro Agudo

Terça-feira-22 de outubro
Três armas e farta munição foram encontrados pela polícia
Agentes da Polícia Civil de Piratini coordenados pelo delegado Maurício Sampaio, realizaram uma diligência na tarde da Terça-feira, 21, na localidade do Cerro Agudo, 4º distrito, zona rural do município.
A ação foi deflagrada após informações obtidas pela DP local de que uma residência abrigava armas de forma irregular.
Com o mandato de busca e apreensão em mãos, os policiais foram até a moradia em questão e lá encontraram duas espingardas calibre 12, um rifle e uma grande quantidade de munição.
Quando os agentes chegaram a casa o proprietário não se encontrava, o que impossibilitou o enquadramento previsto em lei.
Um inquérito foi instaurado e ao final da investigação o responsável deverá ser indiciado por posse ilegal de arma.
Foto: Polícia Civil

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Castro pede teste de coração em recém nascidos

Terça-feira-21 de outubro
Projeto de Castro tornaria o exame obrigatório no hospital de  Piratini
O vereador Sérgio Moacir Castro, PDT, apresentou na sessão da terça-feira um projeto de Lei que se aprovado permitirá que os recém- nascidos no Hospital Nossa Senhora da Conceição de Piratini passem pelo que ele batizou de “Teste do Coraçãozinho”, ou seja, um exame de oximetria que se somaria aos já existentes para detectar anomalias em bebês nascidos no Centro Obstétrico da instituição.

O teste é capaz de detectar a Hipóxia (falta de oxigênio), o que se constatada com antecedência permite um tratamento eficaz.
Para tal e, em caso de aprovação, o hospital precisará se adequar adquirindo o aparelho que segundo o vereador tem um custo irrisório diante de sua importância: cerca de quatro mil e oitocentos reais.
- Este projeto de Lei se justifica pelo simples fato de que várias doenças podem passar despercebidas no exame de maternidade e só serão detectadas se ocorrer uma busca maior, pois, muitas vezes a criança nasce aparentemente normal, mas no final da primeira semana ou do primeiro mês de vida desenvolve um quadro de choque e não há tempo hábil para o atendimento – explica o parlamentar.

Segundo Castro, uma pesquisa feita por ele apontou que entre 30 e 40% das crianças que tem problemas cardíacos graves recebem alta das maternidades sem o diagnóstico.
- Temos que descobrir no berçário e o primeiro passo sem dúvida é a oximetria – completa.