segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Enfurecido, marido ataca esposa com uma faca

segunda-feira-01 de setembro
Para quem acha que bater em mulher é algo normal, o final de semana em Piratini vem, na maioria das vezes, carregado de uma boa dose de álcool, o que impulsiona o desejo de punir a companheira pelos desacertos na relação com tapas, chutes, socos e, em  muitas outras vezes, por exemplo, até com objetos como a arma branca.
Segundo os boletins de ocorrência registrados pelos plantões policiais de sexta, sábado e domingo, dois novos casos de Maria da Penha ou agressão a mulheres acabaram na Delegacia de Polícia.
Na sexta-feira, 29, na Rua Afonso Gassier, Bairro Santa Isabel, um marido enfurecido partiu para cima da esposa com uma faca na mão. O que poderia acabar em tragédia foi impedido pelos demais familiares que estavam na residência do casal.
Não contente com seu insucesso, o homem de 30 anos encontrou o refúgio usado pela mulher de 26 para se proteger dele e, na casa da cunhada desferiu novas ameaças. A Brigada Militar foi acionada e ao reagir à prisão ele foi preso.
Diante do perigo que  mostrou representar, o delegado Maurício Sampaio pediu de forma urgente ao juizado da comarca as medidas protetivas existentes na Lei Maria da Penha. O pedido foi deferido e o autor está proibido de ficar a 100 metros da vítima.
O Outro caso aconteceu na noite do domingo quando um ex – marido de 36 anos inconformado com a separação e com o flagrante de um beijo entre a então mulher de 42 anos e outro homem, a esperou na saída de uma farmácia do centro da cidade e, dali até o Bairro Sinuelo a seguiu. Durante o percurso em que também o filho deles estava presente, ele fez inúmeras ameaças.


Antiga joalheria é arrombada na Canabarro

Um arrombamento sem maiores prejuízos para os donos foi registrado na manhã do domingo,31, pela Brigada Militar, segundo informou a proprietária do prédio localizado na Rua General Canabarro.
Daniele Amaral, esposa de Rui Vidazinha, acredita que o local foi invadido na madrugada, mas, o fato só foi detectado pela manhã quando um parente percebeu que algo estava errado.
Há cerca de um ano o prédio abrigou uma joalheria e ótica, mas, para quem agora o violou nada rendeu, pois apenas móveis se encontram no interior do que já foi uma loja.
- Eles reviraram tudo, mas, não levaram nada, até porque as coisas que de repente procuravam não tinham mais, restam lá, objetos como os armários por exemplo.Tivemos o prejuízo da janela, mas, entendemos ser importante divulgar para que as pessoas fiquem alerta.
Maria da Penha
Segundo informações preliminares colhidas junto a Delegacia de Polícia Civil de Piratini, dois novos casos de agressão contra mulheres ocorreram durante o final de semana.
A tarde o delegado titular da DP local poderá divulgar maiores detalhes sobre os ocorridos. 

domingo, 31 de agosto de 2014

Jovem que fazia telentrega de drogas é preso

O monitoramento de um jovem suspeito de envolvimento com tráfico de drogas resultou em prisão na noite de sexta-feira (29). O flagrante foi feito pela própria titular da Polícia Civil de Canguçu, delegada Paula Vieira, na rua Getúlio Vargas, no Bairro Isabel, por volta das 19h.
O jovem de iniciais J.A., 22 anos, vinha sendo monitorado há alguns meses. Ele realizava teleentrega de drogas em uma motocicleta Biz de cor preta e foi abordado pela Polícia Civil no momento exato em que entregava a droga e recebia o dinheiro. A quantidade de droga não foi revelada. J.A. foi preso em flagrante e encaminhado ao Presídio Etadual de Canguçu.

Junto com ele estava a namorada, a menor de idade de iniciais M.C.A., 17 anos. De acordo com a Polícia Civil, era ela quem conduzia a motocicleta. Ela foi detida e será conduzida ao Ministério Público na segunda-feira (1º). O Conselho Tutelar também foi acionado.
Além de ser acusado por tráfico de drogas, o responsável pela motocicleta também vai responder por ter permitido que uma pessoa sem carteira de habilitação conduzisse o veículo.
Fonte: Canguço On Line

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Hospital local inaugura usina de oxigênio

Sexta-feira-29 de agosto
Usina vai proporcionar uma economia de 12 mil reais por mês
Entrou em funcionamento na quinta-feira, 28, a Usina de Oxigênio do Hospital Nossa Senhora da Conceição de Piratini. O empreendimento teve custo de 258 mil reais, verba capitalizada junto aos cofres do governo do estado pela atual gestão e, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde, o que vai oportunizar uma economia de 12 mil reais por mês à instituição.

Conforme Laerto Farias, diretor, com a inauguração cerca de 80% dos leitos existentes já estão sendo abastecidos não só com o oxigênio gerado pela usina, mas, também com ar comprimido.
- À medida que a estrutura do hospital aumentar, o que ocorrerá gradativamente com  as inaugurações previstas, esse percentual também vai se elevar – informou  Farias ao referir-se principalmente a colocação em atividade do novo Centro Obstétrico que será inaugurado em 10 de setembro proporcionando uma mudança na dinâmica da entidade.

Quando todo o projeto idealizado tiver a sua funcionalidade, o que tem como previsão agosto de 2015, o Conceição disponibilizará 140 leitos, o que significa bem mais que números pois serão criados consultórios médicos e também uma ala administrativa.
- Com isso estaremos dando um grande e importante passo para a mudança de classe. Hoje somos um hospital de média complexidade e, com a ala que será finalizada em dezembro e a construção de mais leitos em cima do Pronto Atendimento, gradativamente vamos passar para alta complexidade, o que nos permitirá, portanto, realizar cirurgias desta natureza – explicou.


Nesta escala está ainda à nova lavanderia que substituirá a atual já com 48 anos, portanto ultrapassada. Laerto revelou que o custo, também com verbas estaduais, será de 248 mil reais, sendo que somente a nova  lavadora custa 78 mil.

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Brigada sofre com a redução de efetivo

Quinta-feira-28 de agosto
Devido a uma determinação do comando superior, é impossível extrair do responsável local informações sobre a redução drástica que o efetivo da Brigada Militar de Piratini vem sofrendo.
Sem uma reposição à altura, ou seja, sem a destinação de novos soldados para a cidade ao mesmo tempo em que outros vão para a reserva por tempo de serviço prestado, o comandante local vai ficando com cada vez menos alternativas para montar a escala da guarnição que faz a vigília e segurança do município.

Informações colhidas de forma extraoficial por nossa reportagem apontam que a situação deve piorar bem mais em 2015. Ao final do primeiro semestre do ano que vem, outros quatro sargentos devem se aposentar, mesmo número que deixou a corporação este ano.

A realidade atual da PM em Piratini é de no máximo 22 integrantes, sendo que nem todos, por motivo de força maior, fazem parte da escala diária.