terça-feira, 22 de julho de 2014

Castro quer vídeo monitoramento nas avenidas


Terça-feira-22 de julho
A redução cada vez maior do efetivo da Brigada Militar em Piratini, assunto que quase nunca quem comanda a corporação a nível local está autorizado a falar, foi um dos principais temas para o pedetista Sérgio Castro, sessão da terça-feira, 22, quando o parlamentar abordou o vandalismo e anunciou suas sugestões ao prefeito Vilso Agnelo, PSDB, para ampliar a segurança na cidade.
Sérgio externou sua preocupação efetiva com o contingente de Policiais Militares disponíveis, no momento apenas 22, o que na sua visão, prejudica sensivelmente a segurança, tanto na cidade quanto no campo. Ele fez uma comparação:
Na década de 80 tínhamos 83 brigadianos em Piratini e, até o fim do ano, teremos devido aos que vão se aposentar, somente 19. É histórica a defasagem da segurança pública em todo o estado, aqui, não é diferente e estamos cada vez mais preocupados – disse.

Para amenizar a situação e auxiliar as forças policiais, Castro deu entrada em um requerimento onde solicita ao executivo um projeto para a implantação do Vídeo monitoramento, ou seja, câmeras de segurança que seriam instaladas num raio de dois quilômetros, partindo do princípio da Avenida Maurício Cardoso, passando por todo o Centro Histórico e finalizando no Hospital Nossa Senhora da Conceição, na Avenida 6 de Julho.
Mas o pedetista foi além a suas sugestões ao relembrar uma iniciativa que já foi usada no governo de Francisco Luçardo, PSDB, entre aos anos 2000 e 2008.

- É vandalismo de toda ordem, patrimônio público, privado, então uma das saídas seria manter, como foi feito naquela época, funcionários públicos numa vigilância noturna constante para que a Brigada Militar seja comunicada de tais atos, ou então, a criação da Guarda Municipal – sugere Castro.

Ambulância do Samu volta aos atendimentos

Terça-feira-22 de julho

 Depois de reforma, unidade retorna à ativa em Piratini
Depois de um período de 22 dias sem realizar atendimentos de emergência para que pudesse passar por uma reforma geral em sua mecânica, a ambulância do Samu de Piratini voltou às suas atividades esta semana, permitindo com isso, que sua substituta, umas das novas viaturas para remoção simples de pacientes para outras cidades e  entregues recentemente pelo Estado, também retornasse à sua funções de origem.

Conforme revelou o secretário municipal de saúde do município, Diego Espíndola, mesmo que, mensalmente haja um repasse para manutenção de viaturas do Samu, foi necessário que fossem investidos cerca de R$ 3.000,00 ( três mil reais) no conserto, verbas que saíram dos cofres do município.

O veículo está em operação desde 2011 e, na visão de Espindola, já integra a frota sucateada que se deteriorou mais rapidamente devido as terreno em que circula.
- Atendemos chamados em todos os distritos e, nossa extensão rural é de aproximadamente sete mil quilômetros. Isso faz com que ela tenha uma vida útil menor, o que também ocorre em São Lourenço, mas, não acontece, não tão rapidamente em cidades onde a malha é praticamente toda em asfalto – explica o secretário.

Mas ele também informou que providências já estão sendo tomadas neste sentido, uma vez que esta semana saiu uma resolução do Ministério da Saúde ampliando tanto a verba quanto a meta para atendimentos desta natureza, o que vai proporcionar uma renovação da frota também no Rio Grande do Sul.

- Quando chegar o momento de dividir essas unidades Piratini estará entre as prioridades – acredita.

O caSAmento gay em um CTG de Livramento


Um dos bastiões do tradicionalismo, capaz de mobilizar o recorde de 6 mil cavaleiros no desfile da Semana Farroupilha, Santana do Livramento está em rebuliço com a sugestão de que casamentos gays tenham por palco um Centro de Tradições Gaúchas (CTG). Para os que aprovam a ideia, seria uma demonstração de respeito à igualdade – um dos lemas da bandeira do Estado. Já os contrários se rebelam, afirmando que tentam profanar um reduto da virilidade rio-grandense.
Quem propôs celebrar a união entre pessoas no mesmo sexo num CTG foi ninguém menos que a diretora do Foro de Livramento, juíza Carine Labres. Há sete meses no município, a magistrada foi além: entende que a melhor data para o casamento é 13 de setembro, justo quando se iniciam os festejos da Semana Farroupilha e as homenagens a figuras como o general Bento Gonçalves da Silva, o símbolo maior da valentia gaúcha.

Ao ser acolhido pelo patrão do CTG Sentinela do Planalto, o advogado e vereador Gilbert Gisler, o Xepa, o plano da juíza Carine instalou a polêmica na cidade. E reações indignadas. O presidente da Associação Tradicionalista de Livramento, Rui Ferreira Rodrigues, ressalva que não é contra o enlace entre gays, mas desde que ocorra em local apropriado.
– Que se casem onde quiserem, cada um vive do jeito que quer, mas um CTG não é o lugar para isso – destaca.

Na terça-feira da semana passada, Rodrigues convocou os representantes das 40 entidades tradicionalistas de Livramento para uma reunião de urgência. Compareceram os líderes de 38 delas, todos repudiando o casamento gay em CTG. Também deliberaram que o CTG Sentinela do Planalto é ilegítimo, por ter sido desligado do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) devido à falta de pagamento das anuidades.
– Essa casa (CTG Sentinela do Planalto) não representa o seleto grupo do tradicionalismo – diz Rodrigues, em tom severo.

Vereador quer dar exemplo
Coordenador da 18ª Região do MTG, Rodrigues informa que Gilbert Gisler, o patrão dissidente, age com “fins políticos” ao abraçar a união gay. Tão logo saiu da audiência com a juíza Carine, Gisler deu declarações a uma emissora de rádio anunciando a ideia. Para Rodrigues, o desafeto também prejudica a imagem da cidade, onde despontam estátuas ao passado de bravuras.

Atual presidente da Câmara de Vereadores, Gisler refuta as insinuações de que busca votos e fama. Diz que ofereceu o salão do CTG depois de assistir a um casamento coletivo – de 30 pares heterossexuais e um de lésbicas –, patrocinado pela Justiça de Livramento, em março passado.
– Vi a alegria das pessoas. Então, disse que o nosso CTG estava à disposição da juíza – conta.
Músico nativista e “criado no lombo de um cavalo”, como define suas origens, Gisler acha que Livramento pode dar um exemplo de tolerância ao permitir a união gay num CTG. Discorda das críticas de que o projeto poderia macular o histórico de intrepidez dos santanenses, desde as guerras de fronteira contra os espanhóis até as revoluções civis de 1893 e 1923 entre maragatos (rebeldes do lenço vermelho) e chimangos (legalistas do lenço branco).
– Não se pode esquecer os heróis do passado. Longe disso, mas uma cidade precisa se adequar ao seu tempo – observa.
O CTG Sentinela do Planalto realmente foi desligado do MTG por dívidas. Gisler diz que não pretende pagar as anuidades, porque nunca recebeu nenhum retorno positivo do Movimento. Reclama que o CTG precisou ser reconstruído, depois de sofrer arrombamento e vandalismo, sem que o MTG se solidarizasse.
A posição de Gisler não é unânime dentro do próprio CTG. Ex-patrão do Sentinela do Planalto e atual integrante, o uruguaio Pedro Curbelo prefere que os gays se casem em outro local. Ele reproduz um verso de Martín Fierro (publicado em 1872), do escritor argentino Jose Hernández, que morou por uns tempos em Livramento, para expor o que pensa:
– Cada leitão em sua teta e com o seu jeito de mamar.
Fonte: Zero-Hora

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Empate entre Ana e Tarso na disputa ao Piratini

Segunda-feira-21 de julho
A pesquisa IBOPE divulgada neste sábado mostra que a candidata Ana Amélia Lemos, do PP, está com 37% das intenções de voto na disputa pelo governo do Rio Grande do Sul. Candidato à reeleição pelo PT, o governador Tarso Genro está com 31%. Como a margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos, os dois candidatos estão em empate técnico.
O peemedebista José Ivo Sartori está com 4%, seguido de Vieira da Cunha, do PDT, está com 2%. João Carlos Rodrigues (PMN) e Roberto Robaima (PSOL) estão com 1%. Os candidatos Estivalete (PRTB) e Humberto Carvalho (PCB) não pontuaram no IBOPE. Votos em branco e nulos representam 9%, não sabe ou não responderam, 15%.
Rejeição e administração do Governo Tarso
O IBOPE também perguntou aos eleitores em quem eles não votariam. O atual governador Tarso Genro é citado por 29% dos entrevistados, seguido de Ana Amélia Lemos, com 11%, e Estivalete, com 7%. Humberto Carvalho, José Ivo Sartori, Roberto Robaima e Vieira da Cunha estão com 5%, cada. João Carlos Rodrigues tem a menor rejeição, 3%. Entre os entrevistados, 15% disse que votaria em qualquer um dos candidatos, e 24% não sabem ou não responderam. Neste quesito, o instituto deu aos entrevistados a opção de citar mais de um nome.
Outro quesito apurado pela pesquisa foi a satisfação dos gaúchos com o governador Tarso Genro. Para 32% dos eleitores, a administração do petista é “ótima ou boa”, “regular” para 38% e “ruim ou péssima” para 28%, e 1% não opinaram. Em abril, o percentual de satisfação “ótima ou boa” era 25%.
No Senado, Lasier e Olívio tecnicamente empatados
O candidato do PDT Lasier Martins está com 31% das intenções de voto para o Senado do Rio Grande do Sul. O petista Olívio Dutra aparece com 28%. Levando em conta a margem de erro da pesquisa — três pontos percentuais para mais ou para menos — os candidatos estão tecnicamente empatados.
Beto Albuquerque do PSB tem 10%, seguido de Simone Leite, do PP, com tem 3%. Júlio Flores, do PSTU, soma 2%, e Ciro Machado, do PMN, está com 1% das intenções de votos. Gold, do PRP, não pontuou na pesquisa. Votos em branco e nulo somam 9%, e 16% não sabem ou não responderam.
O IBOPE entrevistou 812 pessoas entre os dias 13 e 16 de julho. A pesquisa, encomendada pelo Grupo RBS, está registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul (TRE-RS) sob o número 00006/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo 00224/2014.
Informações: O Globo

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Educação abre vagas para cursos técnicos


 Sexta-feira- 18 de julho
A parceria entre o Instituto Federal Sul-Riograndense – IFSul com a  SETEC/MEC, e financiamento da Rede e-Tec Brasil, oferta gratuitamente quatro  cursos técnicos em Piratini  através do Programa PROFUNCIONÁRIO.
O local de realização dos cursos será no Polo de Educação a Distância, localizado na Escola Agrícola.
Os cursos técnicos a serem ofertados do Programa são:
CURSO TÉCNICO EM MULTIMEIOS DIDÁTICOS – forma  subsequente, modalidade à distância, início dia 15 de setembro  de 2014 e previsão de término em dezembro de 2016;
CURSO TÉCNICO EM ALIMENTAÇÃO ESCOLAR – forma  subsequente, modalidade à distância, início dia 16 de setembro  de 2014 e previsão de término em dezembro de 2016;
  • CURSO TÉCNICO EM SECRETARIA ESCOLAR – forma  subsequente, modalidade à distância, início dia 17 de setembro  de 2014 e previsão de término em dezembro de 2016;
CURSO TÉCNICO EM INFRAESTRUTURA ESCOLAR – forma  subsequente, modalidade à distância, início dia 18 de setembro  de 2014 e previsão de término em dezembro de 2016.

Cada curso terá aulas, uma vez por semana, no turno da manhã, em  dia específico conforme descrição abaixo. Sendo necessária a liberação do  servidor, no horário e dia das aulas, para participar integralmente das atividades  propostas. Os cursos serão executados na modalidade à distância, no polo de educação a distância.
Os alunos receberão material impresso  gratuitamente e contarão com o apoio de tutoria presencial e a distância, além de  equipe de apoio com professores formadores e ambiente virtual de  aprendizagem.

CURSO
Nº DE VAGAS
HORÁRIO DO CURSO
MULTIMEIOS DIDÁTICOS
40
Segunda 8:00 às 12:00
ALIMENTAÇÃO ESCOLAR
40
Terça 8:00 às 12:00
SECRETARIA ESCOLAR
40
Quarta 8:00 às 12:00
INFRAESTRUTURA ESCOLAR
40
Quinta 8:00 às 12:00

Os funcionários interessados deverão fazer sua inscrição até o dia 05 de agosto na Secretaria de Educação.

 Dúvidas: (53)91678881 ou Secretaria de Educação (53)32571200