sábado, 17 de fevereiro de 2018

Jovem nega ter agredido Policial durante abordagem


 Sábado- 17 de fevereiro de 2018-
Keila nega acusações: "não agredi e não tive minha lesão atestada"
Uma abordagem da guarnição de serviço da Brigada Militar na tarde do dia 14 culminou em um atrito, prisão por desacato à autoridade e uma confusão no Pronto Atendimento do Hospital Nossa Senhora da Conceição no momento da realização do exame de corpo e delito em Keila da Rosa Alves Vaz, 18 anos, moradora do bairro Vila Nova.

Ela procurou a reportagem Eu Falei para dar sua versão dos fatos contrária ao registro do Boletim de Ocorrência (B.O), realizado na Delegacia de Polícia Civil de Piratini  seguir do episódio, onde reza que um dos policiais foi agredido física e verbalmente por Keila que, que teria atacado o PM com mordidas em um dos braços para evitar ser algemada, configurando assim, conforme nota do comando local da corporação, em desacato e agressão ao policial militar.

Conforme Keila, a abordagem à sua família se deu devido à uma discussão entre ela, seu irmão de 21 anos e uma terceira pessoa também na avenida Gomes Jardim algumas horas antes.
- Eu estava com meu filho de um ano e quatro meses, minha mãe e meu pai. Quando percebi que eles vieram na direção de meu pai já assumi ser eu a responsável pela encrenca- relatou.

Keila foi dominada, algemada, levada para a viatura, sendo assim.
Ela queixa-se do laudo realizado no P.A que não atestou uma lesão no pescoço e outra em um dedo de um dos pés.
- Sai de lá com um papel onde diz que eu não apresentava lesão alguma mesmo estando com um machucado na parte de trás do pescoço- queixa-se.

Ela procurou o Ministério Público que a orientou registrar uma ocorrência e pedir um novo laudo médico a Polícia Civil, que realizado pelo plantão do dia na unidade de saúde e que atestou a lesão no pescoço.
- No laudo feito durante a ocorrência no P.A onde se estabeleceu uma confusão, o médico não encontrou lesões e por isso o documento saiu como nada consta- explicou o diretor do da entidade Laerto Farias.

Ao ser procurado, o comando local da corporação optou por remeter uma nota onde detalha a ocorrência. Leia abaixo.

NOTA PARA IMPRENSA
  
A Brigada Militar de Piratini, vem a público esclarecer os fatos narrados no Boletim de Ocorrência 201/2018, no dia 14 de fevereiro 15:00 horas, sendo: que a guarnição de serviço foi acionada por populares pois estava ocorrendo uma briga no endereço referido, ao chegar no local encontrava-se a Srª Keila da Rosa Alves Vaz, o qual encontrava-se bastante exaltada, demonstrando agressividade, contra os policiais presentes a todo momento proferia ofensas do tipo “brigadiano de merda”, “filho da puta”, e inúmeras outras ofensas, os quais resultaram na prisão de Keila por desacato a autoridade, resistência.

Neste mometo Keila avançou contra o policial sendo contida, mais ainda arranhou e mordeu o braço direito do policial, sendo então imobilizada e algemada. Foi conduzida para exames médicos não sendo constatada nenhuma lesão corporal em Keila, conforme laudo méidico anexado a ocorrência. Por outro lado o policial militar foi submetido a exame de corpo de delito onde foi constatado lesão no braço direito, no ante-braço, biceps, e triceps, provenientes de mordidas e arranhões, conforme laudo médico anexado junto a ocorrência. Após a acusada foi conduzida a Delegacia de Policia de Piratini onde foi lavrada a referida ocorrência pelos crimes de desacato, resistência e lesão corporal.


A Brigada Militar agiu de forma técnica e profissional, destacando-se a forma como os policiais se mantiveram calmos e equilibrados para atender a ocorrência mesmo diante das ofensas proferidas. Cabe salientar que diversas pessoas idôneas da sociedade piratiniense presenciaram o fato e elogiaram a ação da Brigada Militar, utilizando-se da técnica policial, com uso moderado de força, controlaram a situação sempre primando pelo respeito e educação dispensados aos cidadãos, pautando  sua atuação pela legalidade.    
Atenciosamente  
CARLOS RICARDO VOLZ MULLER 1º TEN

Comandante do 4º Pelotão da 5ªCia- Piratini
Nael Rosa- 
Contato: 53-84586380

Naelrosa@nativafmpiratini.com



terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Menor de 14 atira contra jovem de 17 anos no centro


Terça-feira, 13 de fevereiro de 2018-Foto: Polícia Civil
O grupo de quatro pessoas participou da agressão ao jovem de 17 anos
A Polícia Civil e a Brigada Militar estiveram atuando em uma tentativa de homicídio envolvendo cinco pessoas, quatro delas, agressores, de um menor de 17 anos nesta madrugada próximo a uma casa noturna no centro da cidade, onde o grupo primeiramente roubou o celular da vitima que, após ser atendida, buscou socorro no Pronto Atendimento do município. Após seu relato a um policial, ele retornou para via pública acabou outra vez se deparando com os agressores. Neste momento, um menor com apenas 14 anos efetuou um disparo contra o jovem o atingindo na região da omoplata direito.

Diante das informações e da situação, o delegado Rafael Vitola Brodbeck, titular da delegacia local, requisitou ao Poder Judiciário um Mandado de Busca e Apreensão, este deferido pelo juiz da comarca de Piratini.

Na diligência nesta terça-feira pela manhã, os agentes da lei foram até o Loteamento Veleda para cumprir a ordem judicial e, na residência alvo, encontraram uma arma longa modificada, razão pela qual o proprietário da casa, 19 anos e iniciais  M.O.D.K, acabou depois dos depoimentos recolhido ao Presidio Regional de Canguçu onde ficará à disposição da justiça por ter sido enquadrado no crime de posse e porte de arma de fogo de uso restrito, portanto, enquadrado no artigo 16 do Estatuto do Desarmamento.

Todos participaram da agressão, mas os demais, no total de três, inclusive o autor do disparo foram liberados.
Nael Rosa- 
Contato: 53-84586380

Naelrosa@nativafmpiratini.com

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

Em abordagem, BM apreende maconha em Piratini


Segunda-feira- 12 de fevereiro de 2018

No domingo a Brigada Militar, durante patrulhamento ostensivo/preventivo, realizou abordagem a veículo automotor, onde localizou certa quantidade de drogas, na cidade de Piratini.
Durante a busca pessoal e veicular, localizaram, no interior do automóvel, a quantidade aproximada de 74 invólucros com substância verde, aparentemente, maconha, os quais estariam, provavelmente, prontos para a comercialização. Também localizaram o valor aproximado de 500 reais em notas diversas, o qual o condutor não informou a procedência.

O condutor do veículo, M.F.H, foi preso, bem como os materiais apreendidos, e levados à presença da Autoridade Policial para os procedimentos legais.
As informações são do Canguçu em Foco

sábado, 10 de fevereiro de 2018

Seca: decreto de emergência está sendo preparado


Sábado- 10 de fevereiro de 2018
Foto: ASCAR/ EMATER-Estiagem castiga os cinco distritos de Piratini
Até última sexta-feira, dia,09, no que diz respeito a ocorrências de chuvas, fevereiro era completamente seco, e certamente, ela que finalmente caiu, talvez não tenha nem mesmo amenizado a grave situação que atravessa o município de Piratini ao enfrentar a estiagem que já levou seis cidades, algumas delas da região, a decretar situação de emergência.

Falta água até mesmo para beber, tanto que, o caminhão pipa da prefeitura da cidade não dá conta de abastecer semanalmente os reservatórios situados ao longo de cinco distritos que formam os mais de sete mil quilômetros de área rural. Nos últimos 45 dias está se utilizando a capacidade total do veículo, pois segundo a prefeitura, 40% das cacimbas estão secas ou em via de esgotamento.

Conforme o relatório da ASCAR/EMATER apresentado na tarde de sexta-feira, na Câmara de Vereadores, a soja, principal impulsionador da economia local já está com perda de 30%, o que fará com que os produtores tenham dificuldades em honrar os compromissos firmados junto às instituições bancárias. Nas lavouras de milho a perda é bem maior: 50% da produção.

O cultivo de fumo, feijão, hortaliças, melancia, abóbora e morango, também apresentam prejuízos diante da ausência da média histórica de chuvas que em novembro, dezembro e janeiro é de 125, 9 milímetros. Para ter uma ideia da gravidade, em novembro de 2017, choveu 52 milímetros, dezembro 39,9 milímetros e,  em janeiro deste ano, 44, 5.

Outros seguimentos bastante afetados são a pecuária de corte, leiteira e de ovinos. A falta das chuvas prejudica o desenvolvimento do campo nativo e pastagens cultivadas, refletindo a redução do ganho de peso, queda na fertilidade do rebanho e redução no volume e qualidade do leite e, tendo em vista a proximidade das estações frias projeta-se, também um agravamento dos prejuízos na atividade pecuária para o restante dos meses do ano.
Posição da prefeitura
Os números e índices apresentados acima são resultado de um trabalho de campo requisitado pelo prefeito Vitor Ivan Rodrigues, à ASCAR/EMATER e ainda à Secretaria Municipal de Agricultura.

Vitor que sofreu críticas por não ter dado inicio antes às ações para decretação do estado de emergência, se defende dizendo que estranhou a não manifestação de criadores e agricultores antes, pois são essas ações junto aos órgãos competentes que fornecem subsídios para providências imediatas.
- A partir da entrega dos indicadores para subsidiar a decretação, estamos preparando o decreto de situação de emergência que infelizmente é burocrático até ter a resposta do Governo Federal, após passar inclusive pela Defesa Civil Estadual – explicou o prefeito que lamenta ser esse um processo burocrático que deverá levar em torno de 20 dias para obter uma resposta da União.

- Não é tão simples assim. Precisávamos dos impactos, números e percentuais de perda e financeiros. Existe uma grande responsabilidade dessa administração que não vai criar dados ou inventar procedimentos para acelerar o processo. Os comentários de morosidade são porque falta entendimento das pessoas que emitem falácias- respondeu Rodrigues – conclui.
Nael Rosa- 
Contato: 53-84586380

Naelrosa@nativafmpiratini.com

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Secretário anuncia volta da dermato para Piratini

Terça-feira- 06 de fevereiro de 2018
Espíndola disse que a decisão que entre os demais secretários a decisão foi unânime
Há pouco mais de um ano o Hospital de Caridade Nossa Senhora da Conceição, Piratini, se descredenciou da referência dos serviços de dermatologia, fazendo com que a fila em vinte e um municípios da região sul paralisasse outra vez para essa especialidade. Entre os motivos apuramos que está a falta de repasses por parte do Estado.

No final da semana passada, o secretário municipal de saúde Diego Espíndola anunciou o retorno do credenciamento para o município, o que vai injetar somente este ano, e se o governo mantiver os repasses em dia, trezentos e trinta mil reais até dezembro de 2018 para a instituição que tem projetos de ampliar sua estrutura física ainda este ano.

Espíndola disse que foi um trabalho de convencimento dos demais secretários de saúde da metade sul, que após três reuniões foram unânimes em retirar uma verba da Santa Casa de Rio Grande e realoca-la em Piratini.
- Começamos uma negociação com os demais colegas de pasta e decidimos juntos que necessitávamos levantar recursos. Neste momento descobrimos que Rio Grande já não realizava há algum tempo o atendimento em oftalmologia, assim, optou-se por destinar alguns tetos financeiros existentes lá, para nossa cidade e para nosso hospital – explicou 

Ele  frisou ser grato entre tantos outros gestores ligados à saúde, ao secretário estadual João Gabardo, apoiador da iniciativa.
- Nada é feito se não for a vontade dos demais, pois são eles que decidem para aonde querem mandar suas referências e seus pacientes, assim, houve um acórdão para o serviço – acrescentou.

Indagado sobre a decisão para a especialidade que já está vigorando, o diretor do Conceição, Laerto Farias, informou que serão 240 consultas mensais e que o número de cirurgias a serem realizadas no centro cirúrgico do próprio hospital dependerá da demanda dessas consultas.

- Temos quatro profissionais para este fim. A retomada do serviço para nosso hospital além do importante aporte financeiro é de extrema importância para os pacientes da região que estavam desassistidos nessa especialidade – resumiu.
Nael Rosa- 
Contato: 53-84586380

Naelrosa@nativafmpiratini.com