segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Dois marginais atacam idoso na saída do clube SRP

Segunda-feira- 11 de dezembro de 2017
Emir apanhou e foi roubado quando saia do Clube SRP
Na noite de sábado aconteceu a tradicional festa de confraternização entre direção e funcionários do Hospital de Caridade Nossa Senhora da Conceição de Piratini. O evento que tradicionalmente ocorre na Associação Atlética Banco do Brasil- AABB, este ano foi organizado e executado na Sociedade Recreio Piratiniense- SRP.

A festa transcorreu normalmente e, como era particular, apenas um integrante da diretoria do clube social se fez presente. Emir Almeida Gaspar, 63 anos, que quando a festa é da SRP costumava levar o malote com a renda para sua casa, um comportamento de risco diante da violência que hora se faz presente no município onde pequenos assaltos e furtos ocorrem com frequência.

Ao termino dos festejos do hospital, por volta das 07hs de domingo,ele fechou as instalações e decidiu ir a outro evento que ainda estava em andamento na Sociedade Recreativa 13 de Maio, o Senegal.
- Quando lá também terminou eu retornei à SRP por ter ficado com a impressão de que havia deixado uma lâmpada acesa. Demorei um pouco no interior do clube e, quando sai, avistei dois homens escorados na esquina, mas não dei importância – relembra a vítima.

O fato é que quando Emir passou em frente aos dois marginais levou um soco acima do olho esquerdo causando um corte no supercílio.

- Eles pediam o celular, queriam o celular, mas eu nunca ando com ele. Remexeram os meus bolsos e levaram o pouco dinheiro que eu tinha. No final foi só um susto, mas acho que eles imaginaram que eu havia ido buscar o malote com a renda da festa, que nesse caso não tinha- finaliza.
Nael Rosa- redator responsável
Contato: 53-84586380

email:naelrosa@nativafmpiratini.com

domingo, 10 de dezembro de 2017

Tainã fecha o ano como campeão gaúcho de maratona

Domingo- 10 de dezembro de 2017
Atleta treina há apenas três anos e já acumula títulos como profissional
Ele tem 24 anos e, há três, quando começou a treinar maratona pelas ruas da cidade farroupilha, relata que era chamado de “louco” por algumas pessoas. Mas mesmo se preparando em um tempo considerando pouco para se tornar um maratonista profissional e conseguir resultados positivos, Tainã Rodrigues superou não só seus limites e surpreendeu, mas também atropelou a falta de patrocínio em seu município e de apoio geral ao esporte que decidiu praticar.

A euforia por encerrar um ano tão positivo é tão grande que, o resumo relatado em sua postagem comemorando os resultados na última prova de 2017 realizada no sábado, 09 e descritos por ele em sua página particular na rede são até confusos e não ajudaram o suficiente na elaboração dessa matéria, o que nos obrigou a fazer um contato mais direto com o atleta morador do bairro Calcário.

- Quero agradecer a Deus por tudo que tem feito em minha vida. Na última corrida, realizada em Rio Grande, consegui ser vice-campeão geral da prova de 10 quilômetros me tornando desta forma bicampeão do circuito riograndino que tem cinco etapas, e para aumentar minha alegria, recebi o meu troféu de campeão gaúcho – escreveu o corredor que em este ano disputou 18 corridas e, em todas chegou no pelotão de elite ou seja, entre os primeiros.

Orgulhoso por representar sua cidade, Piratini, mesmo que nela seu esporte não exista, ele faz questão de registrar um fato que poucos conterrâneos têm conhecimento: Em outubro deste ano, Tainã se tornou campeão gaúcho faltando três corridas para o final do certame.

- Comecei a competir há muito pouco tempo, o que geralmente impede bons resultados. Iniciei praticando por ter simpatia pelo esporte e entendo que evolui muito em pouco tempo. Já corri com cinco mil atletas e cheguei em segundo lugar. Sou grato a Academia Corpore Sano, ao Salão Ferreira do Colmar e a Paty Fechoy  que me ajudaram. Agora o foco é o brasileiro da modalidade-  finaliza o corredor.
Nael Rosa- redator responsável
Contato: 53-84586380
email:naelrosa@nativafmpiratini.com


sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Macega anuncia que é pré-candidato à assembleia

Sexta-feira- 08 de dezembro
Macega quer quebrar um paradigma e se eleger deputado estadual
O advogado Marcial Lucas Guastucci, 49 anos, conhecido em Piratini e também em alguns municípios da região como Macega, anunciou que intenciona ser o primeiro deputado estadual com origem na cidade histórica. Vereador pela segunda legislatura seguida eleito pelo PMDB, tornando-se na última eleição municipal o parlamentar mais votado da história da cidade quando alcançou 1312 votos, Macega embasa sua decisão principalmente no gosto por legislar, fiscalizar o executivo e também por querer provar, num momento crítico que a política atravessa no país, que existem sim, ocupantes de cargos eletivos honestos.

- Tenho muitos amigos e apoio de diversos seguimentos na região sul, além de considerar que possuo um significativo conhecimento do direito penal, como não poderia ser diferente, e da vida em sociedade, o que considero me qualifica para ocupar o cargo – disse o vereador.

Ele acrescenta que, somado ao descrédito da maioria dos deputados atuais, o resultado de uma pequena enquete feita em municípios vizinhos lhe fez vislumbrar a possibilidade real de se eleger.

O principal oposicionista aos dois últimos dois governos em Piratini, lembra que se tornou quase uma raridade os ocupantes das cadeiras na assembleia e Congresso Nacional, defenderem os trabalhadores e tentarem de fato diminuírem as desigualdades sociais, principalmente na região sul. 
- É dever de o deputado defender com unhas e dentes principalmente os pequenos municípios também através de uma atenção constante às pessoas, isso, viabilizado por uma equipe técnica que busque formas de acesso ao emprego e a renda para os munícipes – opina.

Macega revelou que a decisão de ser pré-candidato foi tomada ainda em 2016, um dia após a vitória nas urnas em Piratini, mas amadureceu após ver sua aceitação em cidades vizinhas, como Canguçu, por exemplo, que têm atualmente um deputado filho da terra, onde segundo sua enquete ele ficou em segundo lugar.

Para alcançar seu intento, o peemedebista vislumbra que no pleito em 2018 haverá entre 20 e 30 mil votos na legenda do seu partido, o que lhe dá chances reais para o feito inédito.
Nael Rosa- redator responsável
Contato: 53-84586380
email:naelrosa@nativafmpiratini.com


Hospital adquire imóvel e vai ampliar estrutura

Sexta-feira- 08 de dezembro de 2017
Religiosas da Imaculada venderam o prédio por 400 mil reais
 Nos últimos oito anos a administração do Hospital de Caridade Nossa Senhora da Conceição de Piratini, que tem se mantido à frente da instituição tendo Laerto Farias como diretor, sofreu uma imensa transformação na sua estrutura. Setores necessários para ofertar mais qualidade aos usuários foram construídos ou renovados em quase todos os andares e, o que resta hoje sem vigas, lajes e paredes, está restrito há um pouco mais que  um singelo estacionamento.

Além de obras necessárias exigidas pelo Corpo de Bombeiros, Farias sempre que se manifesta deixa claro que ambiciona ampliar ainda mais a parte física, o que agora será possível, já que o Conceição adquiriu por 400 mil reais a casa onde residiam as religiosas das Irmãs da Imaculada Conceição, vizinha ao Pronto Atendimento.
- A motivação principal para a compra confesso que são normas dos Bombeiros que a cada ano ficam mais rígidas em minha opinião, uma delas e mais complicada de implantar, são as rotas de fuga. Temos que construir duas rampas enormes e que prejudicaria a estética frontal do hospital. Com a aquisição dessa casa o projeto será facilitado – explicou o diretor.

Com o investimento feito através de recursos próprios, o hospital ganha mais 957 metros quadrados para projetos, dois deles, as rampas e a menina dos olhos do diretor: o Ambulatório Médico Especializado, ( AME) ambos virarão realidade em 2018.

A casa atual, construída na frente do terreno adquirido, Farias concorda que tem uma estrutura conservada, mas por não atender as normas para instituições de saúde será demolida.
 Há a pretensão ainda de se construir uma nova sala para aumentar o espaço para recuperação de pacientes pós-cirúrgicos, o que hoje já é uma carência dado ao número  de 100 procedimentos complexos realizados mensalmente.

Esgotando o espaço recém-adquirido, o diretor pensa no futuro construir uma ala com 24 leitos para pacientes crônicos, o que conforme observa, é uma carência em toda a região. A intenção com isso, além de se tornar referência, é propiciar mais privacidade e dignidade aos doentes em fase terminal.
- Ouvi de muitas pessoas que 400 mil era muito dinheiro por uma casa que já tem muitos anos. Argumentei que somente as rampas de acesso custariam 300 mil reais se fossem feitas em setores que já existem. Na minha conta final, vamos economizar 200 mil reais além de organizar a estrutura do hospital e focar mais no paciente que é o nosso objetivo  final ofertando a ele qualidade, segurança e eficiência – conclui Farias.
Nael Rosa- redator responsável
Contato: 53-84586380
email:naelrosa@nativafmpiratini.com


quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Diego participa do lançamento do projeto Teleoftalmo

Quinta-feira-07 de dezembro de 2017
Espindola , Paula Mascarenhas e da secretária Ana Costa
O presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Rio Grande do Sul (COSEMS/RS), Diego Espindola, participou na tarde de hoje (6), em Pelotas, do lançamento do projeto Teleoftalmo, que será referência para municípios da Metade Sul do Estado.


Segundo Espindola, a iniciativa, que é uma das cinco que estão sendo desenvolvidos inicialmente no Estado, foi viabilizada a partir de pactuação que contou com a participação do COSEMS/RS. “Enquanto a telemedicina tem sofrido algumas dificuldades em nível nacional, o Rio Grande do Sul segue avançando”, disse. “Acreditamos nessa ferramenta para reduzir a fila de espera, principalmente na oftalmologia em procedimentos como cirurgia de catarata.”

O serviço incluirá exames de Aferição da acuidade visual; Medição da pressão ocular; Documentação fotográfica do fundo de olho; Documentação fotográfica do aspecto externo do olho; e Exame de refração ocular. O Teleofalmo é desenvolvido por meio do Programa de Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS) do Ministério da Saúde, pelo Hospital Moinhos de Vento e TelessaúdeRS, contando com o apoio do governo do Estado. O consultório remoto de Pelotas fica localizado no Centro de Especialidades, na rua Voluntários da Pátria nº 1428

PELOTAS – Segundo a Prefeitura, a Secretaria de Saúde (SMS) será a responsável por prover o espaço físico e estrutura de trabalho para a realização das consultas a distância. Uma equipe com três técnicos de enfermagem e um enfermeiro, será a responsável pela execução dos exames. Todos os equipamentos necessários para a realização dos procedimentos serão doados ao município no término do projeto. 

A nova tecnologia busca otimizar o acesso da população ao diagnóstico e atendimento oftalmológico, e também agilizar a lista de espera para consulta nessa especialidade. O procedimento possibilita determinar quais pacientes necessitam do atendimento com especialista e quais podem ser monitorados à distância. No município o projeto conta com apoio da Ótica Diniz, que irá possibilitar que pacientes com erro de refração (miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia ou vista cansada) recebam óculos gratuitamente.


Foto: Divulgação